A volta às aulas agora é para os fãs de jogos de tiro. Call of Duty: Modern Warfare 2 fará sua primeira aparição em nossos PCs e consoles com um movimentado mês de setembro nos fins de semana beta. A nova criação da Infinity Ward e da Activision pretende seguir os passos de seu antecessor, Modern Warfare (2019) e trazer uma lufada de ar fresco para um gênero onde a calmaria reinou por alguns anos. Especialmente porque trará consigo um novo e competitivo modo de jogo, DMZ, e a sequência do extremamente popular Battle Royale Warzone. Além de uma próxima chegada da licença no Xbox Game Pass, há muitos novos recursos para dissecar.

Beta de Call of Duty Modern Warfare 2

Se você quiser jogar Call of Duty em acesso antecipado, boas notícias, Infinity Ward e Activision planejaram quase nove dias de beta para o jogo. Um beta com acesso limitado e diferente dependendo do seu console, o que nos dá um cronograma bastante complexo que você pode descobrir logo abaixo. Além disso, esteja ciente de que será possível para alguns jogadores aproveitar esses betas no acesso antecipado, explicamos como fazer isso em nosso artigo logo abaixo das datas:

Apenas PlayStation:

  • 16 e 17 de setembro: acesso antecipado ao beta do jogo
  • 18 a 20 de setembro: beta aberto para jogadores de Playstation

Xbox, PlayStation e PC:

  • 22 e 23 de setembro: acesso antecipado ao beta do jogo
  • 24 a 26 de setembro: beta aberto a todos os jogadores

Call of Duty no Xbox Game Pass?

É uma pequena bomba que Phil Spencer lançou neste primeiro dia de setembro. O presidente e CEO do Xbox confirmou certas suspeitas sobre o futuro dos jogos da Activision-Blizzard após a aquisição do estúdio pela Microsoft. Em uma postagem no blog, Spencer afirmou que as maiores licenças do estúdio acabarão se juntando ao Xbox Game Pass. Então não, não estamos falando de imediato, essa informação não deve preocupar Call of Duty: Modern Warfare 2, mas o futuro dessa associação ânica entre uma das maiores editoras do mundo e a Microsoft, que não precisa mais Seja apresentado.

No entanto, este anúncio tem o suficiente para refrescar os jogadores de Playstation, que podem se preocupar com a disponibilidade de títulos da Activision e Blizzard em seus consoles. Mas Phil Spencer rapidamente deixou de lado essas preocupações, dizendo que os lançamentos de jogos aconteceriam de fato no Xbox Game Pass, mas também e ao mesmo tempo nos consoles Playstation. Algo para tranquilizar os ávidos triângulos quadrados cruzados e redondos, que sempre podem desfrutar de suas licenças favoritas em seus consoles.

E a decisão do Xbox e Phil Spencer parece bastante lógica. Permitir que os assinantes do Xbox Game Pass aproveitem as maiores licenças da história dos videogames pode fazer muito pelo serviço de assinatura de jogos da Microsoft. A escala do sucesso desta fórmula relativamente recente ainda é difícil de entender, mas sabemos que cerca de 30 milhões de jogadores aproveitam os serviços do Xbox Game Pass. E esse número pode aumentar bastante com a chegada de Call of Duty, Overwatch e Diablo em seu catálogo.

Call of Duty Next: o futuro do COD em conferência

Mas antes das datas beta, que se aproximam rapidamente, a Activision e a Infinity Ward prepararam um grande evento dedicado ao futuro da franquia. o Call of Duty em seguida será realizada em 15 de setembro próximo (horário ainda indefinido) e será transmitido ao vivo nos canais Call of Duty Twitch e Youtube. Esta conferência visa apresentar ao público as intenções da Activision e Infinity Ward (desenvolvedora do MW2) em relação ao futuro da licença. Mais concretamente, este evento irá detalhar o programa para as primeiras temporadas do jogo, bem como algumas informações sobre DMZ e Warzone 2, os dois principais modos de jogo competitivos em larga escala de Modern Warfare 2.

Magnânima, Microsoft vai deixar Sony curtir o “Call of” por muitos anos

A licença de Call of Duty permanecerá disponível no PlayStation por “vários anos adicionais” após a expiração do contrato já assinado entre a Microsoft e a Sony.

Essas declarações surgem quando o chefe de jogos da Microsoft já havia prometido por escrito a Jim Ryan (seu colega no lado do PlayStation), que a Sony poderia continuar a oferecer a licença de guerreiro da Activision em seus consoles e serviços, apesar da aquisição. Microsoft. Anunciada no início do ano, esta aquisição deve, no entanto, ser aprovada pelos vários reguladores antes de ser totalmente efetivada.

CALL OF DUTY NÃO SERÁ EXCLUSIVO DA MICROSOFT… PELO MENOS NÃO EM UM FUTURO PRÓXIMO

“Em janeiro, fornecemos um acordo assinado com a Sony para garantir Call of Duty no PlayStation, com paridade de recursos e conteúdo, por pelo menos vários anos além do contrato atual com a Sony”, detalhou Phil Spencer. “Esta oferta vai muito além dos acordos habituais da indústria do jogo”, saúda o interessado, cujos comentários são retransmitidos pela Polygon.

Phil Spencer dá a impressão de tratar a licença do Call of Duty um pouco como a licença do Minecraft quando foi adquirida pela Microsoft em 2014. A gigante americana então permitiu que a Sony oferecesse Minecraft no PlayStation e suas outras plataformas… para não afetar os jogadores. Por outro lado, a empresa permaneceu vaga sobre o futuro do projeto Elder Scrolls 6, sugerindo que será um exclusivo do Xbox.

GAME PASS: ALGUNS OPUS CALL OF DUTY, DIABLO E OVERWATCH CHEGARÃO NO CATÁLOGO

Você provavelmente está ciente de que a Activision-Blizzard é comprada pela empresa americana Microsoft. Essa aquisição tem sido comentada nos últimos meses, pois levantou muitas dúvidas, principalmente em relação à possível retirada de jogos de Call of Duty nas plataformas PlayStation.

A este respeito, Phil Spencer, CEO da Microsoft, prestou recentemente informação sobre os planos da empresa relativamente a esta aquisição e, mais particularmente, sobre o Game Pass. Em um longo artigo, disponível no site oficial da Microsoft, Phil Spencer disse: […] Pretendemos disponibilizar a aclamada biblioteca de jogos da Activision-Blizzard – incluindo Overwatch, Diablo e Call of Duty – no Game Pass e aumentar essas comunidades de jogos. […] “.

Deste modo, certos jogos de licenças Call of Duty, Diablo e Overwatcho segundo obviamente, deve chegar ao catálogo do Xbox Game Pass. Neste momento, ainda não sabemos se todos os jogos das franquias mencionadas anteriormente (exceto Overwatch) integrarão o serviço ou quando estarão disponíveis. A aquisição da Activision-Blizzard pela Microsoft deve ser finalizada no próximo ano, de acordo com as últimas informações. Obviamente, assim que mais detalhes estiverem disponíveis sobre este assunto, não deixaremos de mantê-lo informado.

APESAR DE SUA AQUISIÇÃO PELA MICROSOFT, CALL OF DUTY ESTARÁ NO PLAYSTATION “PELO MENOS ALGUNS ANOS”

A Microsoft, no processo de compra da editora Activision Blizzard, não pretende privar os jogadores do PlayStation do jogo Call of Duty, segundo o diretor da divisão Xbox.

“Em janeiro, fornecemos um compromisso assinado com a Sony para garantir a presença da franquia Call of Duty no PlayStation, com conteúdo e paridade de recursos, por pelo menos alguns anos após o término do contrato da Sony com a Activision.

Os vários jogos de Call of Duty são publicados pela Activision Blizzard, que está a caminho de ser adquirida pela Microsoft por US$ 68,9 bilhões. A notícia, que foi um grande golpe para a indústria, também levantou preocupações sobre a disponibilidade dos jogos nos consoles concorrentes da Microsoft – ou seja, o PlayStation.

Lembre-se de que o próximo título de Call of Duty, seja Call of Duty Modern Warfare 2deve chegar em 28 de outubro na maioria das plataformas de jogos. Overwatch 2 estará disponível em free-to-play em 4 de outubro de 2022.

Microsoft confirma: Call of Duty permanecerá no PlayStation nos próximos anos

Desde que a Microsoft adquiriu a Activision Blizzard em janeiro passado, o futuro da franquia Call of Duty está em jogo no PlayStation.

“Em janeiro, fornecemos um acordo assinado com a Sony para garantir Call of Duty no PlayStation, com paridade de recursos e conteúdo, por pelo menos vários anos adicionais além do contrato atual da Sony, uma oferta que vai bem além dos acordos típicos dos jogos. indústria“, anuncia Phil Spencer, o chefe do Xbox.

Nos próximos anos, Call of Duty continuará, portanto, a aparecer em várias plataformas, à maneira do Minecraft, outra propriedade da Microsoft, disponível em vários suportes. Mas isso não significa que a suculenta franquia não será exclusiva dos consoles da Microsoft. Afinal, a empresa de Redmond gastou US$ 68,7 bilhões para comprar a Activision, e uma possível exclusividade seria bastante lógica.